Denise Kouri (Assessora Estratégica do Projecto) e Don Kossick (Consultor de Comunicações e Envolvimento) voltaram na semana passada de uma visita de um mês à Moçambique. Nós os entrevistamos em Saskatoon para colher alguns destaques da sua viagem.

Qual foi o propósito da vossa visita?

Este é o último ano de funcionamento do Projecto, tendo recebido uma segunda extensão sem custo. Nós não tínhamos estado em Moçambique desde antes da Covid, e estávamos ansiosos para ver o progresso com os “nossos próprios olhos”. Don estava pronto para fazer alguma formação de seguimento sobre o desenvolvimento económico da comunidade com a nossa equipa, e realizar avaliações dos micro-projectos baseados na comunidade. A Denise estava para trabalhar com a equipa de Moçambique na compilação de material sobre as actividades e sucessos do Projecto, incluindo o seguimento do Estudo de Experiências Maternas e do Kit de Ferramentas de Saúde Sexual.

O ciclone Freddy não atingiu a província quando estavam lá?

Sim, a coisa mais marcante que aconteceu foi totalmente não planificada. Estávamos na província de Inhambane quando o ciclone Freddy atingiu a província – estávamos muito perto da sua via principal. Vimos a devastação criada – a destruição de casas e infra-estrutura comunitária, como de abastecimento de água e de saneamento. As culturas foram derrubadas, as árvores caíram. As estradas foram inundadas pela chuva e bloqueadas por árvores caídas, tornando-se quase impossível transitar. As escolas e instalações de saúde perderam parte dos seus telhados.

Desde então, temos angariado fundos através da organização canadiana Mozambique Building Fund. A recuperação de danos às casas, culturas e escolas moçambicanas dependerá de doações de organizações internacionais. Os nossos colegas moçambicanos delinearam algumas áreas prioritárias que necessitam de ajuda crítica. Ser capaz de plantar culturas – milho e amendoim – foi uma das primeiras prioridades, e poder ter acesso à semente para fazê-lo. Se alguém quiser doar, por favor visite http://www.CanadaHelps.org e seleccione Mozambique Building Fund.

Quais foram os destaques da vossa visita?

A melhor parte da visita foi ver o quão engajados os membros da comunidade estão com o Projecto. E como os diferentes elementos das actividades foram integrados – formação comunitária em saúde, micro-projectos, empoderamento das mulheres, apoio à saúde materna e nova infra-estrutura do sistemas de saúde e formação.

Ficamos satisfeitos por ouvir tantas mulheres na liderança dos comités de saúde e dos micro-projectos.

Foi bom ver o progresso com o Estudo da Experiências Maternas, que está nos ensinando muito e nos ajudando a aprofundar o impacto na nossa comunidade e no sistema de saúde – e o progresso com o Kit de Ferramentas de Saúde Sexual.

Embora ainda haja muito o que fazer e muitas necessidades permaneçam, reconhecemos que estamos nos movendo na direcção certa. À medida que entramos para o último ano do Projecto, serão feitas avaliações formais, mas a nossa visita foi uma indicação de quão duro e bem a nossa equipa tem trabalhado – nas comunidades e no sistema de saúde.

A nossa equipa tem tantas habilidades e tanta energia. Foi um prazer trabalhar com eles durante todo o mês.

Viva!